VisitCuba - Portal de Turismo de Cuba

go to content

Tradição Oral

Cante Tradicional Alentejano

O Cante Alentejano é, por si só, umas das maiores manifestações culturais do Concelho de Cuba, nesta que é considerada a "Catedral do Cante".

Apesar de existirem várias teses que pretendem explicar a origem desta manifestação artística peculiar, de entre as quais se salientam a que defende a sua origem no canto gregoriano e a que considera que o mesmo foi proveniente do canto árabe – não existe ainda uma explicação definitiva, pois a informação histórica e documental disponível não é considerada suficiente. Certo é, todavia, que esta forma de expressão vocal está claramente relacionada com os trabalhos do campo e com os encontros de fim de tarde nas tabernas, espaços de excelência para a criação das modas do Alentejo.

O reconhecimento do Cante Alentejano como Património Mundial Imaterial da Humanidade por parte da UNESCO aconteceu no final de 2014. Esta distinção não honra apenas o Alentejo mas Portugal inteiro.

 

Ciclo do Natal

  • Cante ao Menino – Os grupos tradicionais de Cante de Cuba deslocam-se à Igreja Matriz, sobretudo na véspera de Natal – mais precisamente na Noite de Natal, na Missa do Galo – e no dia de Natal, na Missa do dia, para entoarem o Cante ao Menino, melodia ancestral de regozijo pela natividade de Jesus, sendo esta uma tradição bem arreigada nos costumes da comunidade cubense.
  • Devoção dos Bons Anos – Na véspera de Ano Novo, grupos de cantores circulam pela localidade, optando por algumas famílias a quem desejar um Bom Ano. Após o Cante, os moradores recompensam os cantadores com uma benesse. A escolha das casas é aleatória e pretende-se simbolizar todos os habitantes da comunidade. Assim, à porta dessas casas, cantam a melodia tradicional Os Bons Anos:

         Venho-lhe dar os Bons Anos/ já que as Boas Festas não pude/ Aos senhores que nelas moram/ Deus lhes dê muita saúde!

  • Canto dos Reis – Realiza-se no dia 6 de Janeiro, no adro da Igreja Matriz de Cuba. Insere-se nas festividades do Tempo de Natal, sendo esta celebração conhecida na liturgia por Epifania ou Manifestação do Menino Jesus. Grupos corais de Cante entoam cantares tradicionais alentejanos, concluindo esta actividade com um ágape comunitário, em que é oferecido bolo-rei e vinho aos participantes, cantores e público.