VisitCuba - Portal de Turismo de Cuba

go to content

Monumento a Manuel António de Castro

Manuel António de Castro nasceu em Cuba a 7 março de 1885, e faleceu na mesma a 29 setembro 1972.

Natural de Cuba foi trabalhador rural, sindicalista e poeta.

É recordado pelo povo de Cuba como poeta popular, pelas Décimas (Quadras) que dizia e escrevia com referencias sempre à condição do trabalhador rural e da moral da sociedade rural.

Como poeta a sua sensibilidade transparece em absoluto, tal como exemplifica o mote:

”Em tudo sinto a poesia/Desde o inseto à planta!/Tudo me diz sinfonia/Tudo me prende e encanta!/”

Muitas das suas quadras ficaram certamente perdidas, mas outras foram recolhidas por familiares, e, em 1987, o Municipio de Cuba, publica-as num livro a que deu o título de “ As Deixas de Manuel de Castro” .

Foi um cidadão empenhado que participou ativamente na vida local e a sua atenção às pessoas,às diversas realidades e ao meio valeram-lhe a menção do maior poeta popular do concelho de Cuba.

Monumento a Manuel António de Castro Monumento a Manuel António de Castro